O que é skrei?
Skrei é bacalhau, porém nem todo o bacalhau é skrei. Skrei é bacalhau no auge da sua vida e faz parte da reserva de bacalhau no mar de Barents (Gadus morhua). Passa grande parte da sua vida nas águas do mar de Barents, ricas em nutrientes, e quando atinge a maturidade sexual (por volta dos 5 anos) passa os meses de Inverno em migração até à costa da Noruega para desovar.
O que é Skrei® com selo de qualidade?

Apenas o skrei fresco, de primeira categoria, que é capturado, processado e embalado de acordo com os requisitos definidos segundo um padrão de qualidade, é rotulado com o selo especial de qualidade e adquire o nome Skrei®. Desta forma, Skrei® distingue-se facilmente de outro skrei ou bacalhau. O Skrei® tem de ser bacalhau Norueguês (da espécie Gadus morhua) sexualmente desenvolvido e proveniente do mar de Barents. Está disponível apenas durante o Inverno (de 1 de Janeiro a 30 de Abril) nos tradicionais locais de desova ao longo da costa Norueguesa. Skrei® com selo de qualidade deve ser embalado num limite de 12 horas após a pesca e ser mantido em gelo a uma temperatura entre os 0 e os 4 ºC. Todo o Skrei® fresco é rotulado individualmente com o selo de qualidade pregado à barbatana dorsal dianteira, colocado em caixas, às quais o selo de qualidade é aplicado. No caso de filetes ou postas frescas de Skrei®, este selo deve ser afixado no exterior da embalagem.

O que envolve a implementação do padrão de qualidade para Skrei®?

As instalações piscatórias e produtores Noruegueses que desejem vender Skrei® com selo de qualidade têm de estar registados com o sistema de rotulagem de qualidade no Conselho Norueguês das Pescas. Será-lhes exigido o cumprimento de regras de acordo com um padrão de qualidade. Uma equipa independente de certificação seguirá todas as entidades registadas no programa de qualidade, a fim de assegurar que todos os produtos distribuídos estão de acordo com os padrões de qualidade. Às instalações piscatórias será depois permitido rotular o skrei de boa qualidade com o selo de qualidade Skrei®. O objectivo do sistema de rotulagem de qualidade é ajudar na simplificação da comunicação no mercado e agir como ferramenta para o Conselho Norueguês das Pescas, pescadores, produtores, fornecedores, cadeias de retalho e restaurantes. O selo é a garantia de que o skrei é de alta qualidade de forma consistente.

Qual o significado da palavra skrei?
A palavra skrei vem provavelmente do termo escandinavo skrida que significa “vaguear” ou “andar”.
De que forma se distingue o skrei do bacalhau costeiro?

O skrei difere geneticamente e na sua aparência do bacalhau costeiro, pois tem uma forma mais longa e ponteaguda e a sua pele tem uma coloração mais clara. O skrei migra distâncias mais longas e passa a adolescência no mar de Barents. O bacalhau costeiro tem uma vida mais sedentária junto à costa, tal como o seu nome indica. O skrei come pouco durante as suas migrações do mar de Barents para a costa Norueguesa. Isto quer dizer que a quantidade de alimento no seu estômago é insignificante quando comparada com a do bacalhau costeiro que se alimenta o ano inteiro. O skrei nada longas distâncias e por isso tem uma melhor condição física que o bacalhau costeiro. O skrei tem uma consistência firme e a carne é muito branca.

Quando ocorre a pesca do skrei?

O skrei é um produto sazonal que apenas está disponível nos meses de Inverno. O Skrei® com selo de qualidade só está disponível durante o período de 1 de Janeiro a 30 de Abril. A quantidade disponível de skrei a partir de dia 1 de Janeiro é determinada pela Natureza.

Onde ocorre a pesca do skrei?

O skrei é capturado nos tradicionais locais de desova ao longo da costa da Noruega. Cerca de 40% do skrei desova nas zonas perto de Lofoten e Vesterålen mas os locais de desova extendem-se desde a costa de Møre, no sul, até à costa de Finnmark, no norte da Noruega.

Que factores afectam a quantidade disponível de skrei nas peixarias e nos restaurantes?

A quantidade de skrei disponível depende primeiramente e sobretudo das condições meteorológicas. No Inverno é muitas vezes o mau tempo que impede os pescadores de saírem para os locais de pesca. As condições climatéricas também afectam a quantidade disponível. As temperaturas da água e o teor de sal no mar determinam a data e o local da chegada do skrei às zonas de pesca.

Onde é vendido o Skrei® com selo de qualidade?

Durante a temporada do skrei, o Skrei® com selo de qualidade está disponível nas peixarias, supermercados e restaurantes, tanto na Noruega como nos mercados onde é vendido peixe fresco.

Por que razão o skrei é mais caro que os outros tipo de bacalhau?

O skrei é um produto sazonal com uma disponibilidade limitada e possui qualidades excepcionais no que toca a consistência, cor e sabor. Produto excelente e muito popular, o skrei é sempre muito procurado, tanto na Noruega como noutros países. O preço é determinado pela oferta e procura e, para gerir a procura, os preços podem ser um pouco mais caros comparando com o bacalhau normal.

Poderá ser aplicado um preço superior ao Skrei® com selo de qualidade?

Sim. O Skrei® com selo de qualidade é capturado, embalado e guardado de acordo com rigorosos critérios garantindo ao consumidor que está a comprar Skrei® fresco da mais alta qualidade. A produção de Skrei® com selo de qualidade requer trabalho adicional. Aqueles que fornecem, produzem e vendem Skrei® com selo de qualidade devem ser capazes de garantir um produto de alta qualidade e devem ser compensados através dos preços mais elevados.

O stock de skrei é sustentável?

A maior reserva mundial de bacalhau é no mar de Barents. A reserva, que inclui o skrei, é gerida de forma sustentável e tem vindo a crescer, tendo atingido recentemente recordes históricos. A pesca de bacalhau e skrei no mar de Barents é a mais importante na Noruega em termos económicos. A Noruega e a Rússia partilham a responsabilidade da preservação da reserva natural e decidem juntamente o tamanho das quotas de pesca a cada ano. A quota Norueguesa para pesca de bacalhau em 2012 é de 339.860 toneladas. Isto vem de acordo com as recomendações da CIEM e da Comissão de Pescas, cujo propósito é responder aos pareceres para uma exploração sustentável das reservas, e proporcionar uma estabilidade razoável nas pescas de um ano para o outro.

Que medidas estão a ser tomadas para a preservação da reserva do bacalhau/skrei do Nordeste do Ártico?

A Noruega e a Rússia estabelecem as quotas para o bacalhau do Nordeste do Ártico, no mar de Barents, baseando-se em avaliações biológicas feitas pelo ICES e pela Comissão de Pescas. As quotas são estabelecidas para assegurar uma reserva de bacalhau saudável e reproduzível. Existe ainda um sistema de gestão das pescas que mantém um rigoroso controlo para garantir que a pesca é praticada legalmente ao longo da costa Norueguesa e no mar de Barents.

De que maneira podemos justificar a pesca do skrei tendo em conta a necessidade de preservar a população de bacalhau?

A questão do skrei (bacalhau reprodutor) também é tida em consideração quando se estabelecem as quotas. A medida estabelecida mais importante é a de proibição da captura de bacalhau antes deste ter a oportunidade para reproduzir. As medições efectuadas por navios de pesquisa demonstram que cerca de 500 milhões de skreis (bacalhau reprodutor) se acumularam ao longo da costa da Noruega em 2010. É estimado que 90% deste skrei conseguirá voltar ao mar de Barents. Por outras palavras, a pesca que tem lugar nas zonas de desova Norueguesas têm pouco impacto na renovação da população de skrei. O efeito é semelhante ao de capturar um peixe adulto no mar de Barents uns meses antes da época da desova. Pescar nas zonas da desova na costa da Noruega acaba por ser mais amigo do ambiente por se utilizar menos combustível na pesca.

Como podemos saber se o skrei vendido na lojas foi capturado legalmente?

As autoridades Norueguesas têm sob controlo as actividades piscatórias através da Guarda Costeira, Direcção das Pescas e de cooperativas. Todas as embarcações que pesquem em águas Norueguesas são obrigadas a ter um diário actualizado com os tipos e quantidades de peixe que possuem a bordo, assim como as áreas onde os peixes foram pescados. As cooperativas de pesca possuem um registo da quantidade de pescado que cada embarcação entrega.